Author Archives: Ivens M Gomes

Hello, dear friends! :)

Hello guys, Olá galera! :)

This post is dedicated to my American family (and for me, that means ALL the Tuttles and relatives, the Akers, the Tolles, the Groys and the Shillingtons), to my American friends as well (specially to Haley and Matt, that won’t have their honeymoon in Brazil because they are coming to a Football camp in Europe! what the hell! lol), and to my French pals (for those who speak English, of course)…

I decided to write to you all after realizing that some of you may visit this blog, but as it is written in Portuguese, you probably have no clue of what we write about in here.

Well, Camilla and I are now living in France! :) Yes, we are both lovers of traveling around and we also do love living abroad, expanding our culture and our knowledge of the WORLD.

We are both continuing our college studies here in France for one year. I’m still going to Law School, and she also continues with her Computer Science course. We arrived last August (2010) and will return to Brazil in July (2011). And no, we are not married yet. And we also don’t know when that’s going to happen. lol

We are living in a city called Le Havre, north of France, in the Normandy (you all learned that it was here that the American troops arrived on the D-Day, during the Second World War).

In this blog, we try to write about our life here, and most of all, our trips to all these wonderful countries in Europe. It’s so cool to live here! Everything is really close and they have these cheap airfares that are unbeatable! So you have an idea, two weekends ago we went to Italy for 30 euros (both ways)! That’s about 45 dollars to fly to another country! :D

With all those cheap flights just waiting to be caught and saving as much money as we could on the last couple of years – and now spending it all -, we already visited:

Spain (Barcelona, Madrid, Toledo and Salamanca),
Morocco (in North Africa, we went to the Desert and rode in Camels!),
Czeck Republic (Prague),
Belgium (Brussels and Bruges),
The Netherlands (Amsterdam, Rotterdam, Breda, Eindhoven,  Marken, Volendam),
Germany (Berlin and Hannover),
Italy (Rome, Venice, Milan, Pescara, Citta Sant’Angelo),
Scotland (Edinburgh, Glasgow, Inverness, Loch Ness, Isle of Skye, Portree, Kyleakin),
England (London and Greewich),
Monaco and, finally, our beloved
France (Paris, Lille, The Mont Saint-Michel, Nice, Cannes, Marseille… just to say a few).

Our last trip was to Scotland and England! :) We got to know the country that was once the “owner” of the US, and we even went to the Royal Wedding! :)

Living in Europe is something really great. We are in the heart of the occidental civilization, with great museums, really old monuments and buildings, surrounded by HISTORY, and, at the same time, everything and everyone is so lively, dynamic (even more now, that the Spring has arrived!). We must say that we are loving our year here (as we loved our year with you guys!).

Unfortunately, we did NOT write about all those cities that we’ve visited. At least, not yet. Although, many of them have posts here, with lots of pictures to be seen! If you guys want to see those pictures or try to read what we said about each city, just type the name of the city in the search tab on the right corner of the blog! Or you may navigate the blog with the Categories also on the right side of the blog. Click on the name of the country and that’s it, the post and pictures will come up! :)

Well, I think that was a good start. If you guys are interested in knowing more, please, just leave comments here or write us on facebook! I do miss you all and the excellent time that we used to have together. I hope you are all good, just like we are! :)

With love,

Amsterdam

Olá pessoal! Espero que enquanto vocês estiverem lendo esse post, nós já tenhamos achado a Nessie (não entendeu? Clique aqui) hehehe… Na verdade, hoje é o GRANDE DIA do Casamento do Príncipe William e da nossa amiguinha Kate… Enquanto vocês estão todos confortáveis aí, no Brasil, nós provavelmente devamos estar, agora, sendo espremidos por mais algumas milhões de pessoas que devem tentar ver os recém-casados-reais passando com seu cortejo pelas avenidas de Londres… (lembrando que esse post foi escrito quando ainda estávamos na França, antes da viagem à Escócia e Londres!).

Mas voltando ao que interessa: Amsterdam é a capital da Holanda, muito embora as sedes do governo fiquem em Haia, que também é sede da Corte Internacional de Justiça e do Tribunal Penal Internacional.

É uma cidade ótima para fazer turismo, pois oferece desde roteiros culturais (tem ótimos e caros museus!) à roteiros de festas. No entanto, uma viagem para lá requer planejamento (hotéis se esgotam com muita antecedência) e dinheiro (tudo é muito caro).

Praça Damrak - Amsterdam

Praça Damrak - Amsterdam

Quando fomos em outubro de 2010, ficamos hospedados no Shelter City, albergue próximo da avenida e da praça Damrak, que fica bem no centro de Amsterdam, e próximo também do famoso Red Light District, local onde existem vários Coffe Shops, clubes de espetáculos pornôs e onde as prostitutas amiguinhas ficam nas vitrines tentando vender seus programas de 15 minutos (é a média de tempo pelo preço “regular”, se quiser mais, paga-se mais).

Canal na Red Light - Amsterdam

Canal na Red Light - Amsterdam

O bom desse albergue, além da ótima localização, é que ele é cristão (mas eles NUNCA lhe abordam tentando falar sobre Cristo ou lhe evangelizar!), o que faz com que não tenhamos nenhum problema com pessoas embriagadas, drogadas ou afins. Drogas e bebidas só são permitidas da porta para fora.

Amsterdam é uma cidade linda. Seus canais estão por todos os lados, bem como suas bicicletas. Falando nelas, está constatado que existem mais bicicletas do que pessoas em Amsterdam! E isso me faz lembrar de uma dica preciosa: Ao andar nas ruas, temos que ficar sempre atentos para não sermos atropelados! hehehe…

Fila do Museu Casa de Anne Frank

Fila do Museu Casa de Anne Frank

Tirando a Red Light, fomos ao Museu “Casa de Anne Frank“, que fica na mesma casa onde a garotinha Anne Frank escreveu seu diário durante a segunda guerra mundial. Toda a família dela e uma outra família de amigos ficaram a guerra toda escondidos na parte de trás dessa casa, até que no meio de 1944 (menos de 1 ano pra acabar a guerra!!!) eles foram denunciados e enviados aos campos de concentração. Todos morreram há alguns meses do fim da guerra, menos o pai dela, que conseguiu sobreviver. A fila é gigante, então planejem gastar pelo menos uma hora só para ela. É um ótimo museu e com certeza vale muito a pena, no entanto, pelo museu ser dentro da casa e do sótão onde a família de escondeu, infelizmente não há acessibilidade para cadeirantes. Também, como todos os museus em Amsterdam, é caro (se comparado com museus na França, por exemplo).

Ivens - Madame Tussauds

Ivens - Madame Tussauds

Fomos também ao Madame Tussauds, famoso museu de cera. Me surpreendi positivamente com esse museu, que vale cada centavo investido (18 euros!). Na primeira parte (a mais interessante), ele conta resumidamente a história da Holanda, de uma forma diferente e criativa. Muito legal mesmo. Para sair da parte educativa e chegar na parte dos bonecos de cera, passamos por um corredor escuro que mistura atores profissionais, cenários e bonecos de cera, tudo para nos pregar bons sustos! Os cardíacos, no entanto, podem optar por ir à parte seguinte do museu por um corredor de segurança, sem atores, bonecos e nem sustos! hehehe… Chegando na parte seguinte do museu, é só se maravilhar com a perfeição de todos os bonecos de cera, que são muito bem feitos e garantem boas fotos! :D

Além desses, fomos também ao Museu do Sexo. Esse dispensa comentários, a única coisa legal que achei foram os dois cintos de castidade originais do século XV e XVI (na foto). Além disso, nada muito interessante. Só fotos e vídeos pornôs antigos, e outras coisas mais trash.

No fim, ficamos sem ver dois museus super famosos de Amsterdam e que queríamos muito ir, que são o Van Gogh Museum e o NEMO, museu de tecnologia e ciências de Amsterdam.

Mas nós voltaremos lá em julho, e aí com certeza visitaremos esses dois outros museus e falaremos aqui, depois, como foi e se valem a pena! :)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Étretat, Normandia

A Normandia – região onde vivemos – fica no norte/noroeste da França, no mar que divide o continente europeu das ilhas britânicas. Foi aqui que as tropas americanas e aliadas desembarcaram, no famoso D-Day, durante a 2a Guerra Mundial.

La porte d'aval avec des bateaux partant à la pêche, 1885

Claude Monet, la porte daval avec des bateaux partant à la pêche, 1885

O clima mais frio e com chuvas frequentes faz com que muitos franceses – e estrangeiros – não escolham a Normandia como destino ou mesmo como local para morar.

Já eu, penso exatamente o contrário. Vida tranquila, segura, cidades com arquiteturas antigas e próprias, belas praias e paisagens, com uma população de franceses amigáveis, gentis e solícitos… Foi isso tudo que encontramos na Normandia, e que faz com que a pensemos como nossa segunda casa.

Aqui, como disse, existem váriasssss praias lindas, e muitas bem famosas e luxuosas, como são os casos das praias de Deauville e Trouville-sur-mer. Por sua beleza, a Normandia foi escolhida como cena de vários quadros dos impressionistas, uma boa parte deles tendo inclusive aqui habitado.

E uma das praias mais retratadas por esses impressionistas é Étretat. Claude Monet era um dos seus grandes admiradores. E nós também entramos no seu fã-clube (na verdade, entramos nos fã-clubes de Étretat e Monet! hehehe).

Mirante em Étretat

Mirante em Étretat

Uma cidadezinha linda, tranquila, com uma bela praia e incríveis vistas! Ela fica a menos de 45 minutos de onde moramos, e o ônibus para lá custa só 1 euro! :)

Saindo de Paris, acredito que a viagem de carro não demore mais de 2 horas.

E nós não vemos a hora de esquentar um pouquinho mais para podermos retornar lá! hehehe..

Fiquem com as belas fotos e, quando estiverem passeando pelo Norte da França, não deixem de conhecê-la! :)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Missa Papal e Biblioteca, Vaticano #2

A segunda vez que fomos para o Vaticano foi em Dezembro. Íamos passar o Reveillon em Roma com um casal de amigos nossos, Carol e Jõao Felipe, e eles nunca tinham ido lá. Fizemos questão de acompanhá-los em mais uma visita à Cidade Papal.

Fomos para o Vaticano dia 31 de dezembro, o último dia do ano de 2010. Começamos a visita pela Basílica de São Pedro. Ao entrarmos, vimos várias cadeiras dispostas na Nave Central (que normalmente é isolada e sem cadeiras), além de vários seguranças.

Praça Sao Pedro enfeitada natal - Vaticano
Praça São Pedro enfeitada para o Natal – Vaticano

Ficamos intrigados com toda aquela movimentação e fui perguntar do que se tratava: O Papa presidiria a última missa do ano, um pouco mais tarde naquele dia, e eles estavam organizando tudo. Logo perguntei se poderíamos assistir à missa, e o segurança disse que precisaríamos falar com a Guarda Suíça e ver se ainda restavam ingressos (gratuitos).

Guarda Suiça - Vaticano
Guarda Suiça – Vaticano

Corremos para fora da Basílica e, por sorte, o primeiro posto da Guarda Suíça que encontramos era exatamente onde distribuíam os ingressos. Melhor do que isso, foi constatar que ainda restavam ingressos para a Santa Missa. :D

Pegamos os ingressos e nossos amigos foram visitar o Museu do Vaticano. Nós já tínhamos ido quando da nossa primeira visita e resolvemos descobrir o que para mim é a maior joia do Vaticano: sua Biblioteca.

Papiro - Biblioteca - Vaticano
Papiro – Biblioteca – Vaticano

A Biblioteca do Vaticano passou alguns anos totalmente fechada. Estava sendo catalogada, reorganizada e renovada.

Alguns anos depois, no final de 2010, ela foi reaberta. Para comemorar, o Vaticano montou toda uma exposição especial (CONOSCERE LA BIBLIOTECA VATICANA: UNA STORIA APERTA AL FUTURO), com direito à apresentação audiovisual da biblioteca, passeio por uma pequena parte dela e exposição de parte da coleção de moedas e livros raros. Sabem as moedas que Judas recebeu por trair Jesus?? Eles tem várias da mesma (quem sabe uma delas não passou pelas mãos do traíra?).

Moedas Raras - Biblioteca - Vaticano
Moedas Raras – Biblioteca – Vaticano

Hoje, podemos pedir autorização e, com ela, explorar os seus mais de 40 quilômetros de estantes de livros, enciclopédias, papiros… Basta que você seja um estudioso, cientista, pesquisador…

A apresentação foi ótima, deu para a gente aprender bastante sobre a Biblioteca, sobre seu conteúdo e ainda vimos alguns dos livros, papiros e moedas mais raros do mundo.

Livro relativo a Buda escrito em Ouro - Biblioteca - Vaticano
Livro relativo a Buda escrito em Ouro – Biblioteca – Vaticano

Infelizmente, a exposição saía de “cartaz” em janeiro de 2011 se não me engano, e hoje, para visitar a Biblioteca, só sendo alguém do meio científico e tendo a prévia autorização (você a pede pelo site deles!).

Papa Bento XVI - Vaticano
Papa Bento XVI – Vaticano

Depois da bela visita, fomos ver a Missa presidida pelo Papa! Estava LOTADAAAA, e foi um sufoco conseguir ver o Papa. No entanto, na entrada e na saída, ele passou bem do nosso lado! Depois da missa, ele entrou no papa móvel e foi até o enorme presépio montado na Praça São Pedro, rezou um pouco, acenou para a população, e voltou para seu papa móvel e desapareceu pelas ruas do Vaticano.

Papa Bento XVI - Vaticano
Papa Bento XVI – Vaticano

No final das contas, podemos dizer que conhecemos o Vaticano por completo, assistimos à uma missa presidida pelo Papa e vimos inclusive uma parte (pequenininha) do seu maior tesouro, sua Biblioteca!

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Vaticano, sua Basílica e Museu.

Um país à parte localizado no centro de Roma, o menor estado soberano do mundo é incrível.

Quando pensamos no Vaticano, logo imaginamos o Papa, a riqueza da Igreja Católica, a Biblioteca que guarda conhecimentos inimagináveis e ininteligíveis, a Basílica de São Pedro… O Vaticano é, de fato, tudo isso e MUITO mais.

Vista da Praça São Pedro - Vaticano

Vista da Praça São Pedro - Vaticano

No nosso caso, pudemos experienciá-lo e vivenciá-lo como poucos. Isso porque, primeiramente, fomos lá duas vezes. E em cada uma, tivemos experiências únicas. Falaremos da primeira visita:

Na primeira visita – em novembro 2010 -, ficamos tão impressionados por toda aquela história, cultura, prédios, papas, cristianismo… que aí vai a primeira DICA: Pegue guias oficiais para visitar a Basílica e o Museu (+- 70 euros no total). Dói no bolso – e como! -, mas valem a pena!

Transfiguração de Cristo - Rafael - Museu Vaticano

Transfiguração de Cristo - Rafael - Museu Vaticano

Destas visitas guiadas, o resultado foi um amplo e bom conhecimento da históriado cristianismo e do Vaticano, de artistas famosos – Michelangelo, Rafael.. -, dos simbolismos lá presentes, de curiosidades sobre papas, da Basílica de São Pedro e do Museu do Vaticano, terminando na famosa Capela Sistina….

Mas comecemos pelo começo:

A Basílica de São Pedro, a maior do mundo, fica no centro da cidade do Vaticano. Dela, visitamos do subsolo ao teto! Descemos às tumbas onde estão enterrados vários membros de Famílias Reais europeias que foram católicos – como a última geração católica da Família Real Inglesa – e vários papas. E constatamos: O Papa João Paulo II é POPSTAR! É o único papa em que não podemos tirar fotos da tumba (até a de São Pedro, primeiro Papa e guardião das chaves do Céu, podemos!), é o único que tem seguranças – vários! – lhe guardando, e é o único que tem fiéis ajoelhados lhe velando.

Tumba de Sao Pedro - Vaticano

Tumba de Sao Pedro - Vaticano

Do subsolo ao teto, recomendamos a subida. Para preguiçosos, apressados ou

Vaticano

Vaticano

pessoas com dificuldade, há um elevador que lhe leva até o primeiro teto. Para ir à cúpula da Basílica, só de escadas! Mas a vista vale a subida, já que a cúpula é o prédio mais alto de toda a Roma – há lei proibindo prédios mais altos que ela! Assim, a panorâmica é legal e você consegue ver tudo das cidades do Vaticano e de Roma.

Saindo da Basílica e indo para o Museu do Vaticano

O prédio do museu, por si só, é magnífico. Digo isso pois seus corredores estão repletos de objetos de arte, das paredes ao teto (É, a maioria dos tetos são pintados à mão e cobertos de ouro!).

Ivens e Camilla - Museu Vaticano

Ivens e Camilla - Museu Vaticano

A famosa Capela Sistina fica DENTRO do museu, e você precisa literalmente atravessá-lo para alcançá-la. Visitar o museu todo em um dia é impossível. Seus corredores, somados, têm vários quilômetros!! Dentre outros, vimos a ala egípcia, uma parte de arte sacra, as salas de Rafael (ponto alto!) e, finalmente, terminamos a tour – duas horas depois de começá-la – na Capela Sistina!

De Capela, a Capela Sistina não tem nada. É tanta gente lá dentro, que retiraram praticamente todos os seus móveis e deixaram-na somente o vão vazio, cheio de gente.

Mas, o que interessa nela não são os móveis, e sim suas paredes, pintadas por Michelangelo, Rafael, Botticelli, Perugino… e seu famoso teto, retratando o livro bíblico Gênesis, pintado por Michelangelo – que não era pintor!

Foto Proibida - Capela Sistina - Vaticano

Foto Proibida - Capela Sistina - Vaticano

Essa é uma história interessante: Michelangelo nunca foi pintor. Ele foi designado pelo Papa Júlio II para pintar a Capela Sistina devido à recomendações de um dos arquitetos e artistas da época, que recomendou-o deliberadamente com a intenção de que Michelangelo fracassasse, já que o artista era escultor, e não pintor.

Teto Capela Sistina - Foto Proíbida

Teto Capela Sistina - Foto Proíbida

Para surpresa do seu “amigo”, que havia recomendando-o para o trabalho, Michelangelo fez do teto essa obra de arte que atrai milhões de visitantes todos os anos. Anos depois, ele ainda pintaria outra obra-prima, “O Juízo Final“, em uma das paredes da Capela.

As fotos são permitidas em quase todo o Vaticano. Só lembro de haver fiscalização e proibição de fotos na Tumba do Papa “pop” João Paulo II e dentro da Capela Sistina. Segundo nosso guia, os direitos da imagem da Capela pertencem à empresa que financiou a última restauração. No entanto, eu, como bom estudante de direito, sei que os direitos autorais na Europa só duram 70 anos após a morte do autor. Depois disso, a obra cai em domínio público. Logo, a tese de que as fotos são proibidas por causa do direito de imagem é furada, já que Michelangelo já morreu há séculos! Ainda assim, elas são mesmo proibidas, e você leva um belo puxão de orelhas se for pego tirando fotos.

Bem, é isso… no próximo post, como conseguimos assistir a última missa de 2010 realizada pelo PAPA e a visita que fizemos à Biblioteca do Vaticano!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veneza..

Na mesma viagem que visitamos Milão, fomos também para Veneza e Roma.

Continuando os posts retrospectivos, aqui vai mais um na Itália!

Veneza é uma cidade polêmica. Alguns a amam, outros não gostam tanto assim. Isso acontece com praticamente todas as cidades, mas, em Veneza, os que não gostam são quase crucificados. hehehe.

Basílica de S Marcos - Veneza

Basílica de S Marcos - Veneza

A Camilla amou. Eu, nem tanto. A cidade é bonita, tem uma LINDA praça “central” (Praça de São Marcos), os canais e suas pontes são interessantes, o Palácio dos Doges, preservado, ainda guarda sua imponência, mas… A cidade está LONGE de ser a Veneza da Alta Idade Média, que, naquela época, era considerada uma das cidades mais ricas e poderosas do mundo.

Achamos Veneza MUITO escura à noite, e DIFICÍLIMA de se andar. O passeio nas Gôndolas, para mim, não vale à pena (CUSTO x Benefício). Claro, se você tiver Euros sobrando, vá, que aí depois você vai poder fazer como a gente e dizer: “Andei de Gôndola em Veneza!”. hehehehe..

Passeio Gôndola - Veneza

Passeio Gôndola - Veneza

Canais de Veneza

Canais de Veneza

Na verdade, Veneza é uma cidade dividida em duas. Uma parte, a não turística, fica no continente. A outra parte, turística e histórica, onde ficamos, é ligada ao continente por uma ponte (para trens!) e lá, carros não entram – não há ruas.

Na ilha, ruas são trocadas por canais, e carros por embarcações. Alguns canais são navegáveis por barcos e navios, outros apenas por pequenas lanchas e gôndolas.  As gôndolas, uma canoa melhorada e enfeitada, é a embarcação tradicional de Veneza e estão por todos os lados!

Grande Canal - Veneza

Grande Canal - Veneza

A locomoção, para mim, é o principal defeito/problema de Veneza. A maior parte das ruas são sem saída, as placas são escassíssimas, pontes são todas com degraus – sem acessibilidade para deficientes físicos.

Mosaico - Basilica Sao Marcos - Veneza

Mosaico - Basílica S Marcos

Mas, apesar dos problemas, valeu a pena conhecê-la pois ela tem uma Basílica riquíssima de relíquias e tesouros – que representa bem o passado rico de Veneza -, com uma bela arquitetura Bizantina – ufa, o estilo Gótico deu um tempo para nós! – com mosaicos impressionantes e que guarda inclusive os restos mortais de São Marcos, autor de um dos evangelhos da bíblia.

Palácio do Doge - Veneza
Palácio do Doge – Veneza

Ao lado dessa basílica, está o imenso Palácio do Doge (como eram chamados os Soberanos antigos de Veneza, um cargo eletivo mas perpétuo e com poderes limitados). A visita ao palácio também valeu MUITO à pena, pois é bem didática e conta a evolução da cidade de Veneza, o motivo do seu declínio e demonstra bem como era exercido o poder dos Doges.

O Homem Vitruviano, Leonardo Da Vinci

Além disso, Veneza ainda têm bons museus e algumas das mais tradicionais academias de arte da Itália. Um ótimo exemplo é a Accademia di Belle Arti di Venezia, conhecida simplesmente como Accademia. Descobrimos depois que é nela onde está guardado o famoso desenho “Homem Vitruviano” de Leonardo da Vinci, mas não é sempre que ele fica exposto. Esse desenho, segundo especialistas, ilustra o homem em suas proporções matemáticas ideais, segundo cálculos feitos pelo arquiteto romano Marcus Vitruvius Pollio, que viveu no séc. I a.C. mas que nunca conseguiu ilustrar, com perfeição, o homem de proporções “perfeitas”. Leonardo, gênio que era, foi lá e fez! :)

No geral, a cidade é bonita e tem boas atrações para serem visitadas, mas poderia ser MUITO melhor do que o é se investisse um pouco em acessibilidade, placas, iluminação pública…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Milão, capital italiana… do Futebol! :D

Continuando nossos posts sobre viagens passadas, enquanto estamos em mais uma viagem (Escócia e Inglaterra), falaremos um pouco sobre Milano (que significa Milão, em italiano).

Galeria de Milao

Galeria de Milao

Vocês podem se perguntar: Milão, capital do Futebol? Mas não era da Moda? hehehe..

É verdade, Milão RESPIRA moda, luxo, as pessoas todas bem arrumadas, parecem desfilar nas ruas… Masss, como eu não tou muito aí para moda, e como os dois maiores times de futebol italianos da atualidade são de Milão, deixa como capital do Futebol mesmo! :)

Catedral-Milao-Duomo-Milano

Catedral-Milao-Duomo-Milano

Ficamos surpresos com a beleza de Milão, que tem prédios antigos e grandiosos mas também vários prédios modernos. Infelizmente, só pudemos passar 1 dia e meio lá. No entanto, nesse dia e meio, deu tempo de sairmos com um milanês amigo de um amigo nosso para comer uma pizza, ver o Duomo di Milano (Catedral da cidade), ver um Castelo imenso que é o símbolo do domínio dos Duques em Milão (Castello Sforzesco – Francesco Sforza foi um Duque de Milão que lá habitou) e, ver o que para mim foi o mais impressionante dessa viagem…

A Última Ceia

A Última Ceia

A pintura de Leonardo da Vinci “A Última Ceia“, que tem Jesus com os apóstolos na última ceia logo antes do anúncio da existência de um traidor entre eles. A pintura é um show à parte, é na verdade feita em uma parede gigante (e não em um quadro!!!), você precisa reservar com antecedência pra vê-la, e só poucas pessoas podem vê-la por dia (por motivos de preservação da pintura). Foi literalmente arrepiante ver aquela pintura monumental (pois ela é gigante!) que fica na única parede de um convento que não foi explodida durante a 2a Guerra Mundial e que é envolta em mistérios! (Para saber mais, cliquem: A Última Ceia)

Milão é uma cidade super agradável, que mistura o passado com o moderno como poucas outras o fazem, com pessoas simpáticas e MUITO bonitas. Está entre as favoritas, com certeza! Vale a pena ir! :)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Natal na Alemanha, Hannover!

Olá pessoal,

Na tentativa de colocar o máximo de informação possível sobre nosso intercâmbio nesse blog, programamos alguns posts sobre viagens e fatos passados, que aconteceram antes da criação do Blog!

Para começar, um post sobre uma visita que fizemos à alguns amigos Alemães, que moram em Hannover.

Ivens e Oliver - Alemanha
Ivens e Oliver – Alemanha

No dia 12 de dezembro, fomos para Hannover, na Alemanha, visitar um colega meu que conheci na minha última viagem aos EUA em dez/jan (2009- 2010), que foi exchange student na casa de um grande amigo meu americano.

Quando ele soube que estávamos aqui na França, nos convidou para visitá-lo e, claro, aproveitamos!

Café-da-manha-Alemanha

Café-da-manha-Alemanha

Fomos super bem recepcionados, a família dele deu todo o suporte e fez váriasss comidas típicas da Alemanha enquanto estávamos lá. Aprendemos MUITO sobre a cultura alemã, as diferenças entre Alemanha ocidental e oriental, história alemã, e mais que tudo, culinária alemã! Os pais dele e a irmã falavam inglês, e eles gostam de cultura e história, então pudemos conversar e extrair muito conhecimento enquanto estávamos lá. Foi quase um “intensivão” de 3o. ano sobre a Alemanha. hehehehe

Enfeites-Natal-Alemanha
Enfeites-Natal-Alemanha

Nós escolhemos essa época (fria!) para ir pois queríamos conhecer os Mercados de Natal da Alemanha, que são super famosos aqui na Europa (aqui na França também temos esses Mercados, mas eles não têm a tradição e a beleza dos da Alemanha).

Mercado de Natal - Hanover

Mercado de Natal - Hanover

A viagem valeu muito! Chegamos no sábado de manhã e voltamos na segunda à noite. Lá, visitamos um museu de Arte Moderna que é considerado o melhor museu de arte moderna da Alemanha, o Sprengel Museum, com MUITOS quadros de Picasso, Edvard Munch (aquele pintor de “O Grito”), Miró e vários outros pintores famosos que ouvimos falar por aí. É impressionante o tanto de telas de pintores famosos que eles têm lá (e bonitas, muito embora algumas sejam modernas demais para meu gosto). hehehe

Hannover é uma cidade facílima de se fazer turismo. Isso porque há uma linha vermelha (desenhada na calçada!) que percorre os principais pontos turísticos na cidade. Tudo o que temos que fazer é seguir a linha e parar nos locais que interessam. No centro de informações turísticas (que fica na Prefeitura), podemos comprar um livrinho (3 euros) que tem um mapa da cidade e explica todos os pontos indicados pela linha vermelha! É, como dizemos, uma mão-na-roda! :)

Pensando em todo o legado que dizem que a copa do mundo e as olimpíadas vão deixar para o Brasil, visitamos o local onde aconteceu a Exposição Mundial do ano 2000 (exposição que acontece normalmente a cada 2 ou 3 anos sempre em um país diferente e onde todos os países têm seu próprio prédio expondo sua cultura e cidades por +- 6 meses). Infelizmente, vimos que muitos (não todos) dos prédios modernos e de “arquitetura diferente” que foram utilizados e projetados só para a Exposição hoje estão fechados, sem nenhuma destinação e utilidade. Esperamos que o mesmo não aconteça no Brasil (já sabemos que, infelizmente, isso aconteceu com muitos equipamentos do PAN)!

Patinando no gelo - Ice skating

Patinando no gelo - Ice skating

Ahh, patinamos no gelo, ainda não tínhamos patinado aqui e eu consegui não cair nenhuma vez (pena não poder dizer o mesmo da Camilla, que levou um tombinho só, de leve)! hehehe.. Visitamos igrejas, monumentos dedicados para os judeus de Hannover mortos na 2a Guerra Mundial e visitamos também uma igreja (ou o que restou dela) que foi parcialmente destruída pela Guerra e que fica bem no centro da cidade, como lembrança do que ocorreu na cidade durante a 2a Guerra Mundial.

Também fizemos ALGUMAS compras nos Mercados de Natal. Voltamos literalmente com dor no bolso, pois as coisas não são baratas, mas são irresistíveis. hehehe.. =)

Christmas-market-Alemanha

Christmas-market-Alemanha

Tomamos também, em um dos restaurantes de um dos Mercados de Natal, um vinho quente, que é típico também da época de natal. Eu não gostei não, a Camilla até disse que era bom. Aqui na França o nome é vin chaud.

Tábom, já escrevi demais.. vou deixá-los com as fotos e com uma dica: Se tiverem oportunidade de ir para a Alemanha na época de Natal, não pensem duas vezes, VÃO! Foi sem dúvida nenhuma uma das melhores viagens que já fizemos aqui (muito pelos Mercados de Natal, e muito também pela ótima família que nos recebeu)!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Salamanca, uma cidade antiga dominada por jovens!

Na viagem que fizemos em março, depois de Barcelona (leia aqui) e Toledo (leia aqui), fomos à Salamanca, cidade que fica a 2 horas de ônibus de Madrid (empresa Avanza, cheque os horários do ônibus aqui).

Jardim escolas menores - Universidad de Salamanca

Jardim escolas menores - Universidad de Salamanca

A primeira impressão que tivemos de Salamanca foi que estávamos em uma cidade cinematográfica de filmes antigos. A arquitetura de Salamanca é simplesmente linda, com prédios e igrejas magníficas. Tudo muito bem preservado.

Fora do roteiro cultural, arquitetônico e artístico, outra coisa que nos impressionou foi a quantidade de jovens. A principal universidade da cidade, a Universidad de Salamanca, está no grupo das universidades mais antigas da Europa (juntamente com Oxford, Cambridge, Paris e Bologne).

Salamanca é, como dizemos, uma “Cidade Universitária”. Universidade antiga, bem reputada e enorme, é sinônimo de muitos jovens… o que, por sua vez, é sinônimo de muitas festas… E nós presenciamos o por quê de toda essa fama.

Rua - Salamanca

Rua - Salamanca

Na noite do dia que chegamos, uma sexta-feira, estudantes vestidos com fantasias diversas andavam pela cidade, todos gritando, cantando e uma boa parte já alcoolizados. Tive a curiosidade de perguntar o que estava acontecendo… Era a festa do curso de Direito da faculdade. Adultos em casa, a cidade estava totalmente dominada por jovens fantasiados, que mais tarde lotariam os diversos bares e boites da cidade.

Mas deixando as festas e jovens de lado…. Em Salamanca, há muito o que se ver e ser visitado. No entanto, por ser bem pequena, os pontos turísticos estão todos concentrados no seu centro histórico, assim, dá para fazer tudo andando! :)

Para mim, os pontos principais que não podem deixar de ser visitados são:

Noite - Plaza Mayor - Salamanca

Ivens e Camilla - Plaza Mayor - Salamanca

a)  Plaza Mayor – A praça central da cidade. É ao redor dela e da Universidade que a vida da cidade gira. Está sempre lotada, seja por locais, por estudantes ou turistas… Quem conhece a Plaza Mayor de Salamanca corre o sério risco de achar que nenhuma outra plaza mayor da Espanha seja digna do mesmo nome. É realmente uma obra de arte gigante! Suas colunas são adornadas com bustos, rostos ou brasões de personagens da história da Espanha: Na ala leste, reis espanhóis de Afonso IX até Carlos III, no lado sul, os descobridores e conquistadores do “Novo Mundo”, no outros lados, santos e sábios.

Pátio e fachada Universidad de Salamanca

Pátio e fachada Universidad de Salamanca

b) Universidad de Salamanca – Como disse, é uma das 5 mais antigas da Europa. No prédio da reitoria e dos colégios maiores, podemos visitar algumas salas, a capela e ver uma parte da antiga biblioteca, que é repleta de livros antigos! Não deixem de procurar, na belíssima fachada da Universidade, a pequena rã que está por lá… Reza a lenda que o aluno que a achar terá um ano de êxito nos estudos!

c) Catedral Vieja e Catedral Nueva – Ambas as catedrais merecem a visita! São lindas, tanto por fora como por dentro. A Catedral Vieja começou a ser construída no ano de 1140, há quase 900 anos! Curiosidade: Em uma das paredes da Catedral Nueva, pertinho da universidade, está um astronauta! E aí, como explicar um astronauta em uma parede que foi construída e adornada há mais de 3 séculos? Simples: Existe uma “tradição” entre restauradores de incorporar um elemento novo, sempre que POSSÍVEL, à obra restaurada. Em 1992, quando da última restauração daquela porta da Igreja, o astronauta foi inserido na fachada, juntamente com um dragão tomando sorvete, um pouco mais abaixo do homenzinho galático! :D

Catedral - Salamanca

Catedral - Salamanca

d) Palácio de Monterrey – Um belo palácio gigante, infelizmente não pudemos visitá-lo por dentro pois estava fechado. Serve atualmente como residência ocasional dos Duques de Alba.

Casa las Conchas - Salamanca

Casa las Conchas - Salamanca

e) Casa las Conchas- Atualmente uma biblioteca pública – você pode visitá-la por dentro! -, a Casa das Conchas é famosa por ter em sua fachada várias conchas e por sua arquitetura salamantina. Bem original e vale a visita! :)

f) Museo Archivo General de la Guerra Civil (e da Maçonaria) – Esse museu para mim, que ama história e sou um curioso de antigas instituições, foi um dos pontos altos de toda a viagem à Espanha. É uma joia preciosa guardada em Salamanca e desconhecida de muitos. Nele, temos um precioso e único acervo de fotos, propagandas, cartas e documentos da guerra civil espanhola. E o impressionante é que os arquivos foram na sua maioria guardados pela… Maçonaria! Assim, o museu é também um “Museu da Maçonaria”, com explicações de ritos da instituição, sua história, seus trajes, seus simbolismos… I-M-P-E-R-D-Í-V-E-L!

Sala tradicional maçonaria - Salamanca

Sala tradicional maçonaria - Salamanca

Salamanca é, enfim, uma cidade para todos os gostos e todas as idades… Ótima para passear, ótima para sair, ótima para explorar sua cultura, histórias e arquitetura… uma joia no centro da Espanha!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Viagem para Escócia e Inglaterra

Vocês lembram que disse que iríamos assistir o casamento do Príncipe William, em Londres? Poisé… estamos viajando amanha, domingo, para a Escócia (iremos para Edimburgh, Glasgow, Inverness e Isle of Skye) e para Londres.

A viagem será de 13 dias no total, sendo 8 dias na Escócia e 5 em Londres.

E aí vocês pensam… “Hm, se eles vão estar viajando, nada de posts pelas próximas duas semanas“. Errado. Vocês devem pensar também: “Hm, ow povo folgado, só faz viajar!”. Esse é que está mais errado ainda! hehehe… Estas serão nossas últimas férias (duas semanas) antes da reta final na faculdade. Depois delas, teremos mais algumas semanas de aulas e depois, provas! :P

Mas voltando ao primeiro pensamento – é claro que vocês se preocuparam antes com a falta de posts do que com nossas férias, tenho certeza! hehehe -, para que o blog não fique desatualizado, tentamos escrever o máximo possível de posts sobre viagens que fizemos e que não foram ainda postadas! Agendamos, assim, um post a cada dois dias!

Tem post sobre o Natal na Alemanha, sobre o Vaticano, sobre a Itália, Holanda…. Não deixem de ficar checando o blog! Bons posts estão por vir! :)

Enquanto isso, nós estaremos tentando caçar a Nessie e ficarmos, enfim, famosos mundialmente! hehehe… (para quem não a conhece, clique aqui).

Nosso roteiro:

Mapa Viagem Escocia e Londres

A) Edimburgh // B) Inverness (Lago Ness) // C) Isle of Skye // D) Glasgow // E) Londres

PS: Viajaremos de Paris para (A)Edimburgh de avião, assim como de Glasgow(D) para Londres(E).